Graz: Poliglota e Multicultural

Sie sehen diese Seite über das multikulturelle und -sprachliche Graz auf Portugiesisch.

 

A história da cidade ao redor das íngremes rochas, o Schlossberg de Graz, junto ao rio Mur começa há 5.000 anos; no centro de Graz, ao pé do Schlossberg, foram encontrados há pouco, traços de povoamento da era do cobre na idade da pedra (cerca de 3.000 a.Chr).

Graz é hoje a capital do estado da Estíria e a segunda maior cidade da Áustria. Graz é também um importante centro econômico no Sudeste do país, que se localiza na entrada de uma área econômica de 50 milhões de habitantes, o Sudeste europeu. Os empregados e trabalhadores de Graz possuem um alto nível de escolaridade, dos quais um quarto possui estudos universitários. Em Graz estão situadas empresas de ranking mundial. Esta cidade oferece aos seus 250.000 moradores muita segurança, as melhores possibilidades de educação, atrativas possibilidades de moradia, um excelente sistema de saúde e cuidados médicos assim como uma densa rede social.

Raízes multilingüísticas:

O próprio nome da cidade, que declina do esloveno "gradec", remete às suas raízes multilingüísticas. Durante os séculos 6 e 8 esta região foi ocupada pelos eslavos; a partir do século 8 os bávaros e os francos se equipararam aos eslavos e estes foram cristianizados.

No ano de 1128 Graz foi citada pela primeira vez em registro. Dois séculos e meio depois, no ano de 1379, Graz se torna residência dos Habsburger até 1619. Nos próximos séculos, construtores italianos marcam a arquitetura da cidade construindo a poderosa fortaleza renascentista, que foi destruída durante a guerra napoleônica em 1809, sem que fosse ao menos dominada. A população de Graz livrou, no entanto, a "Torre do Relógio" assim como o campanário da destruição e estes são hoje os símbolos da cidade.

Tradição multicultural:

 Graz se situa numa interseção da cultura européia. Aqui as influencias romanas e eslavas, húngaras e naturalmente as germânico-alpinas puderam se interligar num caráter muito específico. Quem visita a cidade velha – que, aliás, é um dos maiores conjuntos fechados na área da língua alemã- pode perceber este caráter na arquitetura gótica, renascentista, barroca e de Arte Nova. Esta cidade velha - também em contraste com a arquitetura moderna que foi cuidadosamente inserida- se tornou Patrimônio Cultural da Humanidade, de acordo com a resolução da UNESCO de 1o de dezembro de 1999. A tradição multicultural, que há séculos caracterizou a cidade, é entendida em Graz como fundamento da sua identidade cultural e política. Graz é hoje uma cidade do encontro internacional e do diálogo intercultural e religioso; com o consentimento da ONU a cidade se proclamou no ano de 2001 "Cidade Européia dos Direitos Humanos" e no ano de 2003 Graz foi a capital cultural européia.

Diversidade lingüística: Graz é uma cidade, na qual a diversidade lingüística é escrito com letras maiúsculas. Aqui fica a sede do European Centre for Modern Languages (Centro Europeu para Idiomas Modernos) do Conselho Europeu, cuja principal tarefa é a divulgação e a concreta execução do pensamento poliglota nos países membros. Nas ruas da cidade são falados mais de 100 idiomas, nas escolas de Graz podem ser aprendidas regularmente cerca de 15 idiomas- e 17 em aulas na língua materna para imigrantes na escola obrigatória. No Instituto de Ciências da Tradução da Universidade Karl-Franzens assim como nos Institutos de Anglística e Americanística, Romanística e Eslavística podem ser estudadas 12 línguas. „treffpunkt sprachen“ – Centro para Idiomas, Pluralismo e Didática específica da Universidade de Graz – enfatizam a difusão do multilingüismo. Idiomas são também uns dos pontos principais das duas escolas de pedagogia da cidade, e a escola bilingual (GIBS) persegue como um dos seus principais objetivos o ensino, aprendizagem e comunicação em vários idiomas. A tarefa do Centro de Competência Lingüístico Austríaco (ÖSZ) é o desenvolvimento do aprendizado e do ensino de línguas.

Übersetzung: Julianna Kainz